Irrompe azedamente, levantando estupor, o que se entende por “debate” nos foros da Internet — único reduto de palavra pública escrita que nos resta depois da doutrina de choque 

Acabei de exercer o meu direito, reconhecido constitucionalmente, de deixar de pertencer à igreja NCG. Ainda sou membro de outras (bancos, companhias telefónicas, multinacionais informáticas, cárteis da desinformação), mas é difícil abandonar todas as fés abruptamente sem algumas recompensas.

O problema do triunfalismo é que, quando não triunfa, a queda é mais dura. Refiro-me à denegação, por parte do Tribunal Superior de Justiça da Galiza, da "suspensão cautelar" do Decreto do Plurilingüismo do PP solicitada no recurso interposto pola Mesa pola Normalización Lingüística. E é que, verdadeiramente, quando o que separa as concepções da língua dos recorredores e dos recorridos é apenas uma letra (poderia escrever-se Mesa po(r)la Normalización Lingüística e lê-lo de duas maneiras), esta lógica judicial não admira.

Publicidade